Áreas de Atuação

 

 

 

 

 

 




  Mais Noticias [ + ]


Com o crescente aumento da cultura consumista ou até mesmo por uma necessidade iminente de se obter bens e serviços, o consumidor se vale de meios que o proporcionem crédito imediato, com a impressão de que, pagando em várias parcelas, a quitação de sua dívida será mais suave, o que, na esmagadora maioria das vezes, não acontece.

Praticamente todas as modalidades de obtenção de crédito têm gerado, quase sempre, o pagamento de um valor bem maior do que o crédito obtido pelo consumidor. Levando-se em conta que deve, realmente, existir a cobrança de juros em qualquer modalidade de empréstimo, deve-se também ponderar que a capitalização de juros (juros sobre juros) onera por demais o cidadão que se socorre deste serviço, tornando a quitação do valor quase sempre insustentável para ele.

O IBRADEC recomenda que, ao se contratar um serviço de crédito, o consumidor esteja atento para as taxas a serem cobradas pelas instituições financeiras, pois, geralmente, percebe-se que as mesmas cobram taxas intrínsecas ao serviço prestado, ou seja, cobram valores que são originados não apenas no financiamento em si, mas também em suas despesas operacionais, por exemplo.

Deve o consumidor, se possível, se valer de um profissional habilitado para prestar uma consultoria preventiva que o auxilie e adeque a situação à sua realidade, para que o mesmo perceba a real necessidade da referida contratação de crédito e, até mesmo, avaliar a suposta iminência da finalidade do crédito para o consumidor em questão.

Em suma, havendo o consumidor contratado um serviço de crédito o qual esteja o onerando por demais, deve o mesmo se socorrer dos órgãos de defesa do consumidor, bem como de um profissional competente, para que seja feita uma análise do caso concreto, no intuito de avaliar a possível existência de lesão ao seu direito consumerista no referido contrato. 

O IBRADEC coloca-se à disposição de seus associados para quaisquer esclarecimentos referentes a financiamentos, empréstimos ou demais modalidades de aquisição de crédito presentes no mercado, sempre no intuito de manter o equilíbrio e a harmonia nas relações de consumo.



IBRADEC – O CONSUMIDOR EM 1º LUGAR!